Fiorello, um dia desses

Dirceo Stona
Por Dirceo Stona Seu Euzébio saiu de casa às nove horas da noite de uma sexta-feira, no dia 14 de junho de 1946. Ninguém ficou sabendo para onde ele foi. Ninguém tinha notícias de qual foi seu último lupanar e se mesmo assim aconteceu. Ninguém viu, na pequena cidade no centro do Estado, o homem que ao caminhar puxava de uma perna e que carregava em sua frente uma candeia. A segunda-feira amanheceu marrenta, sem chuva, mas o beco estava escuro e frio, ainda com o solo molhado pelo sereno. Um ar ...
Mais

Noemir Filipeto sobre III Encontro da Família Stona

Noemir Felipetto
Noemir Filipetto, um dos organizadores do III Encontro da Família Stona, que será realizado no Mato Grosso do Sul, mandou seu depoimento: "Olá diletos. Ainda consternado pelo falecimento do Iuri André, digo a todos que está mantido o nosso encontro aqui em Mato Grosso do Sul.  A 3ª edição era para ser realizada em abril de 2020. Depois fora transferida para outubro, mas infelizmente estamos ainda vivendo essa pandemia que insiste em continuar. De nós aqui de MS (familiares ...
Mais

O amante de Durazno

Coletânea Literária Retalhos & Devaneios
Por Dirceo Stona Publicado em Coletânea Literária  Retalhos & Devaneios - Volume 1  Em maio de 2021 www.facebook.com/coletania.retalhos.devaneios Eu me chamo Dagmar. Dagmar Souto Valadares. Loira, de corpo atlético, quero contar minha história. Caso alguém queira publicá-la, fique bem à vontade. Não me importo. Todos os nomes e cenários que relato foram verdadeiros. Já de início, me desculpo se meus relacionamentos se parecerem com os de vocês. Somos mulheres e. como mulher, di...
Mais

Rogério, o contador de histórias

Histórias Verídicas da Minha Terra 2020
Por Dirceo Stona Publicado na Antologia da ALMURS 2020 Histórias Verídicas da Minha Terra A cidade ainda tinha as luzes das ruas acesas, quando o ônibus que veio da Região da Fronteira chegou à Rodoviária. Somente o pessoal da limpeza e o homem de cabelos brancos, atrás do balcão, aparentando uma idade avançada, estavam acordados. O atendente, ainda com cara de sono, piscava os olhos e esquecia-se de abri-los na frente dos clientes que pediam a passagem para o próximo trecho da viagem. Depoi...
Mais

DOIS MUNDOS

Por Dirceo Stona Publicados na edição Coletânea Palavras 2020 PREFÁCIO A obra de Dirceo Stona nos faz caminhar com o tempo às profundezas da imaginação. Provoca-nos a estar na narrativa como passeantes vívidos no mundo de deuses, pecados e punições. A genialidade do escritor ao delinear a alegoria de “Dois Mundos” e brincar com os seus deuses também nos oferece uma apreciação sensível e crítica do momento atual. O SARS Cov II maculou nosso estado psíquico e nosso tempo histórico. M...
Mais